janeiro
5

O Culto da Face

A Face Chinesa

De todas as idiossincrasias da cultura chinesa o “culto da face” é talvez o mais difícil de ser compreendido completamente pelos ocidentais. Ao mesmo tempo em que “manter a face” constitui-se numa força motivacional extremamente intensa na China, também é um dos conceitos mais importantes na compreensão da mente chinesa.

Um rápido exemplo para ilustrar: existe um famoso concurso de música popular chinesa nos moldes do “American Idol”, chamado “Super Girl Context”. Quase metade das meninas pode cantar músicas em inglês e a competição é tão intensa como nos EUA ou na Inglaterra. No entanto, as formas de ganhar e perder nos esclarece muito sobre o conceito de culto da face. Mais

janeiro
5

Ganhar ou perder a face é uma questão muito séria na China

Estrangeiros na ChinaEstrangeiros que trabalham na China (que não se importam ou apreciam a importância cultural completa da face), freqüentemente se queixam que os colegas chineses são muito sensíveis sobre ser ofendidos ou ter seus sentimentos feridos.

Ainda neste sentido, existem vários outros relatos de estrangeiros na China que contam como seus amigos chineses de repente pararam de falar com eles (provavelmente porque de alguma forma os fizeram perder a face). Mais

janeiro
5

A face ocidental e a face chinesa

Individualismo OcidentalAo contrário da face ocidental – que é mais auto-orientada e individualista – a face chinesa é mais orientada para os outros e relacional. Em outras palavras é menos sobre o seu próprio orgulho pessoal ou ego, e mais sobre como se é visto por outros. Ao contrário da face ocidental, a face chinesa pode ser dada ou ganhada. Pode também ser retirada ou perdida. Mais

janeiro
5

Olhando a China sobre as lentes da Face

A China sob as lentes da FaceUma melhor apreciação sobre o conceito da face poderá ajudar significativamente os visitantes a compreenderem a China. Por exemplo, os estrangeiros muitas vezes percebem que os funcionários chineses não medem esforços para se afastar deles. Muitos atribuem a eles certa vergonha excessiva ou apenas a dificuldade para falar inglês. Isto não é tudo. Para o chinês comum, conversar com um estrangeiro é assustador, pois há um grande potencial de parecer incompetente e perder a face (especialmente na frente dos outros funcionários ou de seu chefe).

Mesmo que esteja em seu próprio país, muitos chineses acreditam que o pressuposto básico para falar com um estrangeiro é saber falar fluentemente em inglês (em vez do contrário). Mais