janeiro
5

Confucionismo – a chave para compreender a cultura chinesa

ConfúcioPara compreendermos a cultura chinesa, precisaremos começar com Confúcio (552 –479 A.C.). Provavelmente a pessoa mais influente na história chinesa, Confúcio e seus ensinamentos exerceram e exercem grande influência sobre a sociedade chinesa, mesmo na China Moderna.

Para entendermos um pouco sobre o confucionismo começaremos pelo que não é confucionismo. Por mais que muitos templos tenham sido construídos em sua honra, o confucionismo não é uma religião no sentido ocidental. Não existem Deus ou deuses, sacerdotes ou igrejas. Você não encontrará pessoas se auto-proclamando como confucionistas.

Na verdade Confúcio era mais silencioso em vida do que após sua morte Mais

janeiro
5

Status e hierarquia (ou “Respeite a minha autoridade!”)

Respeito a autoridade na ChinaConfúcio estava interessado principalmente em como garantir a ordem e a harmonia na sociedade. Ele acreditava que a sociedade estaria em constante harmonia com o universo se todos compreendessem sua posição social e se lhes fossem ensinados os comportamentos adequados apropriados para cada posição. Desta forma, a ordem social estaria sempre ameaçada quando as pessoas não agissem de acordo com seus papéis prescritos.

Se ele tivesse um slogan seria: “Um lugar para todos e cada um no seu lugar”. Mais

janeiro
5

Os “insensíveis” chineses

Garoto chinês fantasiado de dragãoEste respeito pela autoridade e hierarquia ajuda a explicar porque os ocidentais a muito se queixam que os chineses são insensíveis (ou pior, desonestos). Em contraste com as culturas ocidentais que incentivam e encorajam a expressão individual – a cultura chinesa incentiva o disfarce do rosto, a expressão dissimulada.

Levando-se em consideração que nas sociedades confucionistas o indivíduo deve agir conforme os papéis de sua posição social, o que você pensa ou como você se sente é irrelevante perante seu superior. Mais

janeiro
5

Coletivismo e Orientação para o Grupo

Coletivismo ChinêsUma das categorias mais utilizadas pelos sociólogos para o contraste entre sociedades é o grau de individualismo versus o coletivismo.

Ainda que óbvio para nós, as culturas ocidentais tendem a sempre enfatizar o individualismo – o indivíduo é definido mais pelo que tenha alcançado do que pelos membros do grupo o qual pertence. A expressão individual é incentivada desde a mais tenra idade e culturalmente reforçada pelas sociedades ocidentais.

Em contraste, o coletivismo é inerente a uma sociedade confucionista. Mais

janeiro
5

Tudo em Família

Reunião Familiar ChinesaA cultura chinesa sempre deu forte ênfase sobre a família, incluindo a unidade familiar como princípio regulador da organização social. Em uma sociedade confuciana há sempre uma grande demonstração de devoção por parte dos filhos em relação aos pais (em especial ao pai), o que resultou de anos de obediência incondicional, estendendo-se aos ancestrais e dando origem ao culto dos antepassados.

Este foco na família resultou numa motivação extra para a conduta e o comportamento mais adequado, pois tanto o sucesso e o fracasso (vergonha) individual pertencem a toda a família. Mais

Página 1 de 212